Na mesa de cabeceira #1

quinta-feira, 6 de julho de 2017



Voltei a ler livros. É verdade, apesar dos fantásticos e-books que devorei ao longo dos últimos anos, regressei ao papel impresso. Fico feliz por vos apresentar a nova rubrica do blog "na mesa de cabeceira" onde irei partilhar convosco apenas as melhores das minhas recentes leituras.


Heartfullness

Um livro que mudou a minha forma de pensar. Literalmente, a Mia incentiva-nos a colocar em dúvida os nossos pensamentos. “Será que o que eu penso é mesmo verdade?” devia ser uma frase corrente na nossa cabecinha sempre que temos um pensamento negativo. Sabem aqueles dias em que estamos sempre a sabotar-nos? Os dias em que achamos que não somos capazes de nada. Que somos demasiado gordos para fazer a maratona solidária com os nossos amigos, que não temos experiência suficiente para conseguir aquele trabalho ideal ou que estamos muito velhos para mudar de carreira. Os dias em que desistimos de nós próprios e mesmo dos outros, são muitas vezes dias em que acreditamos nos nossos pensamentos negativos. O melhor que retirei deste livro foi o exercício de duvidar de ideias tóxicas. De cada vez que me surge uma, faço logo o pensamento contrário. Por exemplo, sempre que tenho convites para eventos há uma parte de mim que se sente desconfortável: “Sou demasiado ansiosa para estas coisas, ainda por cima não conheço ninguém!” mas agora faço o exercício ao contrário “será verdade o que estou a pensar? bem, realmente já fui a vários eventos e nem conhecia ninguém. Até foi bom para conhecer pessoal novo!”. Assim comecei a ver que existem sempre bons argumentos contra pensamentos tóxicos. Com a prática se faz o hábito e progressivamente, um raciocínio saudável!



O Livro do Hygge

Li este livro de enfiada num fim-de-semana. Admito que o que mais me vendeu foi a capa, é tão harmoniosa, com ilustrações simples e uma mensagem clara sobre um conceito subjectivo. Sou muito básica nesta coisa das capas bonitas. Aposto que conseguiam vender-me gelo mesmo se eu fosse uma esquimó, desde que o gelo viesse numa embalagem bonita.
Mas além da capa, o livro é efectivamente bonito por dentro. Vem recheado de fotografias que ilustram o significado de “hygge”, uma palavra dinamarquesa para “os simples prazeres da vida”, juntamento com estudos e algumas teorias acerca da felicidade. Caso não saibam, a Dinamarca é consecutivamente eleita como o país mais feliz do mundo por vários estudos feitos nos últimos anos. Será graças às suas tradições? Ao seu hábito de grupos de amizade relativamente pequenos? Á importância que dão ao design e iluminação de uma casa? Á sua estranha obsessão por velas? É algo que terão de descobrir neste livro, que recomendo vivamente, principalmente aos mais introvertidos que vão encontrar um enorme conforto na mentalidade dinamarquesa.


Diz-lhe que não

Tropecei na Helena Magalhães no instagram e reparei que ela tinha escrito um livro. Claro que fui espreitar a capa dele, e básica como sou, quis comprá-lo porque gosto de capas chamativas e letterings arrojados.
O livro fez-me companhia nos intervalos de almoço durante o trabalho, comecei a fugir dos almoços da equipa para poder sentar-me numa mesa recatada e rir muito sozinha. No livro são partilhadas várias histórias de amor e o papel que vários homens tiveram em cada uma delas. Homens lindos, homens burros, homens mentirosos, homens queridos, homens porcos…não, não são histórias de amor como as que encontram nos romances mas são histórias de amor humanas, com o bom e o mau à mostra e um bocadinho de humor à mistura.



2 comentários

  1. O livro da Helena é deveras uma maravilha!
    Estou tentada a ler O Livro do Hygge há vários meses... O motivo pelo qual ainda não o fiz foi por saber que existem dois livros sobre esse tema e não saber qual escolher (e ambas as capas são lindas de morrer!!).

    xx

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu gostei muito deste livro do hygge, tinhas estatísticas junto de imagens que retratavam muito bem o conceito hygge. Acho que o próprio design do livro junto das boas fotografias ajudaram-me a entender melhor a base deste estilo de vida dinamarquês. :) Recomendo totalmente! Beijinhos *

      Eliminar

Vídeos

ACOMPANHA-ME NO YOUTUBE